Padres Barnabitas no Brasil: 118 anos de vida missionária

O ano era 1093 quando dez sacerdotes Barnabitas, entre eles belgas, italianos e franceses, desembarcavam em terras brasileiras, mais especificamente em Pernambuco. Na época, a situação na França era complicada para os religiosos: leis do inicio do século XX eram severas, tal como a “Lei de Separação”, que reforçava a divisão entre o Estado e a Igreja, o que futuramente levaria a expulsão de vários religiosos do País, dentre eles os Barnabitas. Após esse infeliz acontecimento, foi preciso buscar refúgio na Bélgica, porém ali não poderiam ficar por muito tempo devido a lotação.

Diante esse cenário, decidiram cruzar os mares e se dividiram em dois grupos com os seguintes destinos: Pará e Pernambuco. Para o nosso estado, os que vieram foram os padres: Emilio Richert, Paulo Lecourieux, Pedro Charvy, Júlio Vanbecelaere e o irmão Vito di Cecca. Já rumo às terras pernambucanas os Padres Afonso Di Giorgio, Noberto Phalempin, Florênio Dubois e o Irmão Warner, chegaram em missão.

A viagem para o Brasil fora iniciada. No coração da Amazônia, os missionários chegaram ao maior estado do Brasil, considerando sua superfície. O Pará vivenciava o período áureo da expansão da economia em função da extração da borracha. A capital paraense, Belém, era o centro de companhias nacionais e internacionais.

Belém acolheu os missionários. Neste primeiro momento, os irmãos Maristas, também franceses, estenderam as mãos para o auxilio para que uma nova página fosse escrita pelas mãos de Deus.

Apesar das infindáveis atribulações e dificuldades estruturais e financeiras, os projetos de expansão foram conduzidos para a criação da Paróquia de Nazaré, em 1905. Considerada um centro de irradiação da devoção mariana, que tem no Círio de Nazaré a sua máxima expressão, constitui-se ainda hoje no mais significativo sinal da presença barnabítica no Norte brasileiro, tendo como o primeiro pároco barnabita o Pe. Francisco Richard.

A partir de então, os Barnabitas expandiram ocarisma para outros municípios do Pará, bem como Bragança, São Miguel do Guamá, Capitão Poço, Benevides, além de regiões do País, bem como Maranhão e Rio de Janeiro.

Atualmente, os Barnabitas estão presentes nos seguintes Estados: Pará, Ceará, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Por isso, hoje, rendemos graças a Deus pelo trabalho e doação dos incansáveis pioneiros, que foram os alicerces no Brasil e supliquemos a Santo Antônio Maria Zaccaria e a nossa Mãe, a Virgem de Nazaré, que interceda por cada um, cumulando-os de graças especiais e que suscite vocações comprometidas. Tudo para e pelo Reino de Deus. Assim seja!

Texto: Karol Coelho – Ascom Basílica Santuário de Nazaré

Faça a sua doação

Para a modernização dos equipamentos de transmisão da SANTA MISSA