loader image
Pastoral Catequética está com inscrições para os encontros realizados em 2020

A Pastoral Catequética de Nazaré realiza, até o dia 10 de janeiro, as inscrições para os encontros que acontecerão em 2020. Estão abertas turmas de Pré Catequese, Primeira Eucaristia, Perseverança, Crisma Jovem e Crisma Adulto.  Os interessados podem realizar o cadastro na Sala da Pastoral, localizada no Centro Social de Nazaré, das 7h às 19h. Para mais informações, ligue: 4009-8401.

Confira os horários e idades:

  • Pré-catequese: de 4 a 6 anos de idade. Encontros aos sábados, de 8h30 às 10h  e de 15h às 17h.
  • Primeira Eucaristia: a partir de 8 anos de idade. Encontros as sextas-feiras de 15h às 17h, aos sábados de 8h30 às 10h30 e de 15h às 17h.
  • Perseverança: (vivência concreta dos ensinamentos da primeira eucaristia) apenas para quem já concluiu a Primeira Eucaristia. Encontros aos sábados de 8h30 às 10h30 e de 15h às 17h.
  • Crisma Jovem: (a partir de 14 anos de idade) Encontros aos sábados de 15h às 17h.
  • Catequese com adulto (a partir de 18 anos de idade) Encontros as quintas-feiras de 19h às 21h, as sextas-feiras de 19h às 21h e aos sábados de 17h30 às 20h.
  • Crisma Adulto (a partir de 18 anos de idade) Encontros aos sábados de 17h30 às 19h30.

A catequese é o ensinamento essencial da fé

Quando se fala em catequese, muitos pensam naquela que prepara as crianças para a Primeira Eucaristia ou a Crisma. Engana-se quem acha que catequese é o mesmo que “dar catecismo”, pois ela faz parte da ação evangelizadora da Igreja que envolve aqueles que aderem a Jesus Cristo. Catequese é o ensinamento essencial da fé, não apenas da doutrina, como também da vida, levando a uma consciente e ativa participação do mistério litúrgico e irradiando uma ação apostólica.

Conheça um pouco mais sobre os Sacramentos da Eucaristia, Crisma e Penitência:

A Eucaristia

Um ato de louvor e de agradecimento ao Pai, pelos benefícios recebidos em Cristo: comemoração, recordação eficaz do sacrifício da Nova Aliança.

É uma refeição viva de Cristo, para a caminhada e para a celebração do encontro de irmãos, sendo sinal do Reino que deve ser anunciado e construído.

O banquete Eucarístico antecipa-nos a alegria do Reino, a união, a paz com Deus e com os irmãos, a fraternidade e a partilha. Ao dizer que é o Pão da Vida, Jesus nos comunica, também, que é necessário assimilarmos o Cristo em nossa vida, fazer nosso o Seu programa de vida: doação aos irmãos, ou seja, morrermos com Cristo para podermos ressuscitar com Ele.

Em um outro âmbito faz-se necessário destacarmos que, ao celebrar a Última Ceia, Jesus quis imprimir um sentido todo especial, uma vez que estava despedindo-se do mundo como homem encarnado, mas permaneceria com os discípulos na fé e no amor. Ele disse: “Fazei isto em memória de mim”.

A Crisma

O Sacramento da Crisma celebra o “tornar-nos adultos” e acentua a ação do Espírito Santo, porque, só conseguiremos ser verdadeiros cristãos, se a força do Espírito Santo estiver em nós. Tornando-nos mais adultos, e tornando-nos, também, mais responsáveis.

E, assim, acontece na família: os filhos adultos contribuem para a vida familiar, harmoniosa; eles enquanto adultos, podem assumir maiores compromissos. E desse modo é também na Igreja: os membros adultos assumem compromisso com a comunidade; as promessas do Batismo, compromissos assumidos pelos pais e padrinhos, são confirmadas por ocasião da Crisma e passam a ser compromissos do cristão já adulto.

O dom do Espírito Santo não deve jamais ser estático, mas sim dinâmico. Assim, note-se bem que, o papel do crismado, deve ser de um membro da Igreja comprometido com a comunidade; deve ser uma verdadeira testemunha de Cristo no meio onde vive: na família, no trabalho, no mundo, colocando-se a serviço do Reino.

A Penitência

Sacramento que possibilita a volta para a comunidade que prejudicamos quando cometemos pecados.

Num primeiro momento, assumimos perante nós mesmos que cometemos alguma falta, reconhecemos que estamos arrependidos e dispostos a tentar não pecar mais. Sequencialmente, assumimos essa fata perante Deus; e com a confissão somos absolvidos de nossos pecados, por meio das autoridades do clero.

jejum, a oração e a esmola, são formas usuais de penitência, mas que podem perder totalmente o sentido, se não estiverem vinculadas a um ato de contrição (arrependimento) verdadeiro.

penitência permite-nos reconciliar com Deus e com a Igreja, além de trazer-nos a paz e a serenidade da consciência e a consolação espiritual.

 

Texto: Yêda Sousa – Ascom Basílica Santuário de Nazaré / com informações: Canção Nova

Foto: Karol Coelho – Ascom Basílica Santuário de Nazaré

 

Faça a sua doação

Para a modernização dos equipamentos de transmisão da SANTA MISSA

Share This