loader image
Quinta-feira Santa: Missa dos Santos Óleos, renovação sacerdotal e a Igreja em Unidade

Nesta Quinta-feira Santa (18) foi realizada na Catedral de Belém a Missa do Crisma, também conhecida como Missa dos Santos Óleos,  que celebra a unidade da Igreja e é também um momento de renovação da promessa sacerdotal dos religiosos.  A celebração foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa; concelebrada pelos bispos Auxiliares, Dom Irineu Roman e Dom Antônio de Assis, além de ser acompanhada por todo o clero que atua na Arquidiocese de Belém. Participaram da Santa Missa, os padres Francisco Maria Silva, Giovanni Maria Incampo e Deogratias Maria Muderwa (CRSP).

 

Na homilia, o Arcebispo relembrou as três características que compõem o cristão ditas pelo Papa Francisco, sendo elas: o anuncio, a intercessão e a esperança, para que o clero cumpra a promessa feita diante Deus e que se renove diante Cristo Ressuscitado revestido de luz infinita. “Todos os dias invoquemos a ação do Espírito Santo. Alegremo-nos! O salvado Vive! Nossa Igreja de Belém dá Graças a Deus o que Ele realiza por nós e por todos nós. Que ninguém fique acomodado, vamos assumir a missão da evangelização”, disse.

Durante a celebração, foram abençoados os óleos dos catecúmenos e dos enfermos e consagrado o óleo do Santo Crisma. Estes óleos serão utilizados na distribuição dos sacramentos em todas as paróquias da Arquidiocese de Belém durante o ano de 2019.

Ao final da missa, os sacerdotes e diáconos saíram da Igreja da Sé rumo à Igreja de Santo Alexandre.

Entenda o significado desta celebração:

Renovação das promessas sacerdotais

De fato, renovam-se nela as promessas sacerdotais pronunciadas no dia da ordenação, sendo assim também chamada “Missa da Unidade”. Nesta missa manifestam-se o mistério do sacerdócio de Cristo, participado pelos ministros constituídos em cada local, que renovam seu compromisso ao serviço do povo de Deus.

Crismacatecúmenos e enfermos

O bispo, cercado pelos outros sacerdotes, abençoa os óleos, que serão usados nos diversos sacramentos: o crisma (óleo misturado com perfumes), para significar o dom do Espírito no batismo, na crisma, na ordem; o óleo para os catecúmenos e o óleo para os enfermos, sinal da força que liberta do mal e sustenta na provação da doença.

óleo e a unção

Através de uma realidade terrena já transformada pelo trabalho do homem (o óleo) e de um gesto simples e familiar (a unção), exprime-se a riqueza da nova existência em Cristo, que o Espírito continua a transmitir à Igreja até o fim dos tempos.

Conclusão da Quaresma

A Quaresma – período litúrgico de 40 dias –, tempo forte de oração, jejum e penitência em que nos preparamos para a celebração da Paixão, Morte e Ressurreição de nosso Salvador, conclui-se justamente na Quinta-feira Santa pela manhã com a Missa do Crisma – prelúdio do Tríduo Pascal –, como nos explica Pe. Fábio Balbino, do clero da Arquidiocese do Rio de Janeiro, que inicia falando-nos mais detalhadamente sobre a missa desta manhã. Vamos ouvir (ouça na íntegra clicando acima).

Texto: Yêda Sousa – Ascom Basílica Santuário de Nazaré/ Com informações do Portal Vatican News

Faça a sua doação

Para a modernização dos equipamentos de transmisão da SANTA MISSA

Share This