Segunda, 15ª semana do Tempo Comum

Reflexão do Evangelho – Mateus 10, 34-11,1

Com esta última perícope do “discurso da missão”, podemos constatar o radicalismo do chamado de Cristo que parece até negar os valores mais profundos das relações mais sagradas da vida humana. Quem, todavia o entende, abraça-o, ciente que o seu heroísmo o levará a “completar o que falta à paixão de Cristo” (Cl 1,24): reencontrará a sua vida por ter-se tornado princípio de salvação para os seus.

Jesus ilustra a grandeza de quem se torna o menor por sua causa, declarando que se reconhece nele, a ponto de até compensar quem simplesmente coopera a ele oferecendo um copo de água.

Mt 10 surpreende por resumir ensinamentos capazes de ilustrar, em todos os seus aspectos, a santidade que o enviado é chamado a viver pelo desapego, o testemunho e a imolação, motivados pela fidelidade a Cristo Jesus, que o envia. Isto o levará a compreender a grandeza do Reino, a experimentar a ação irresistível do Espírito e a alcançar o reconhecimento do Filho do Homem diante do Pai.

Padre Ferdinando Maria Capra pertence à Ordem dos Clérigos de São Paulo (Barnabitas) e serve no Rio de Janeiro (RJ).