O Adeus ao padre Mário Pozzoli, CRSP

Foto: Wanessa Alexandrino

Faleceu na noite da última terça-feira (12), aos 87 anos, o padre Mário Maria Pozzoli, Missionário da Ordem dos Clérigos Regulares de São Paulo (Barnabitas), vítima de infecção generalizada, que estava internado desde a última segunda-feira (11) no Hospital Amazônia. Morava na Basílica Santuário de Nazaré, em Belém do Pará, e estava prestes a completar 88 anos de vida no dia 25 deste mês.

Foto: Karol Coelho

A despedida do sacerdote foi cercada de muita emoção, no inicio da manhã da quarta-feira (13). A missa de corpo presente foi presidida na Basílica de Nazaré, pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, acompanhado do Reitor do Santuário, padre Luiz Carlos Nunes Gonçalves, além do Pároco de Nazaré, padre Giovanni Incampo e de diversos sacerdotes e seminaristas Barnabitas. A igreja estava repleta de pessoas que conviveram com o religioso, em especial integrantes de pastorais, movimentos e comunidades da Paróquia de Nazaré.

Foto: Karol Coelho

Durante a homilia, Dom Alberto falou sobre a diferença do sacramento do matrimônio e da vocação ao sacerdócio. “A vocação do casado é para ser vivida à dois e do sacerdote é para ser vivida para muitos, formando a família dos filhos de Deus, da igreja. Não estamos aqui numa celebração de saudade, mas estamos fazendo um ato de entrega de um homem, de um cristão, de um sacerdote que não viveu para si. O rastro da sua vocação e presença vindo muito jovem para trabalhar no Pará, depois Minas Gerais, passou fazendo bem. Eu fico pensando naquela inquietação do padre Mário quando teve que se recolher aqui, depois de deixar o trabalho maravilhoso em Belo Horizonte, uma obra social de um alcance impressionante, um homem santamente inquieto. E aqui, quando estava na cadeira de rodas na sua presença nas nossas celebrações conversava com Nossa Senhora, como um filho conversa com mãe mandando beijo. Quantas vezes nas missas eu chegava com o Corpo e Sangue do Senhor para que ele comungasse e eu vi esses olhos de gratidão que expressavam também uma amizade e respeito bonito que Deus criou entre nós dois durante esses anos.

Foto: Karol Coelho

É o padre Mário do Mojuvena, empenhado na formação que possuía sensibilidade social e de evangelização. Eu resumo este servo como santamente inquieto. Como lhe custou parar de trabalhar, os últimos anos foram na oferta da própria dor. Temos muitas coisas que agradecer, os padres Barnabitas sabem muito bem o quanto devem agradecer por esse irmão consagrado sacerdote que viveu intensamente a sua entrega a Nosso Senhor. Tenho certeza que ele recebe no céu diante de Deus tudo aquilo que nessa vida soube esperar com Fé. Demos, pois, irmãos e irmãs graças a Deus por este que nós entregamos nas mãos de Nosso Senhor”, concluiu o Arcebispo.

Foto: Yêda Sousa

Ao final da missa todos deram seu adeus ao querido Padre Mário. O sepultamento ocorreu às 11h no Cemitério Santa Izabel, em Belém.

Que o exemplo permaneça na vida e nas atitudes de todos que tiveram a oportunidade de conhecer a vida e a obra deste servo de Deus.

 

História:

Foto: Wanessa Alexandrino

Padre Mário Maria Pozzoli

Padre Mário Pozzoli nasceu em Lentate Sul Seveso, Província de Monza e Brianza, na Itália, no dia 25 de março de 1931. Sentiu ainda menino o chamado para a vida religiosa: aos 10 anos de idade, rezando aos pés de Nossa Senhora do Rosário. A partir daí, passou a dedicar sua vida a atender àquele claro apelo.

Foto: Acervo pessoal

Foi ordenado em 31 de dezembro de 1958, em Roma, Itália. Em 1960, aos 29 anos, foi enviado ao Brasil, à cidade de Bragança, no Pará.

Foto: Aline Andrade

Anos depois, foi transferido para a Basílica de Nazaré, onde em 1970 fundou o Movimento da Juventude Nazarena, MOJUVENA, grupo que se mantém vivo até hoje e realiza diversas ações de inclusão e evangelização. O barnabita também foi responsável pela criação do Grupo das Madrinhas das Vocações, que contribui material e espiritualmente com a formação dos sacerdotes.

Foto: Acervo pessoal

Após 20 anos atuando em Belém, foi transferido para o Rio de Janeiro, onde permaneceu por cinco anos, e depois foi para Belo Horizonte, em Minas Gerais, onde deu início a um dos projetos sociais mais expressivos de todo o Brasil: a Associação Divina Providência, obra social que objetiva atender crianças e jovens da periferia. Chegou a atender mais de 3 mil crianças diariamente na capital mineira.

Foto: Acervo pessoal

Em 2013 retornou à Basílica Santuário de Nazaré, onde desde então acompanhou de perto todos os trabalhos desenvolvidos e também auxiliou os confrades em seus projetos. Até 87 anos de idade, Padre Mário Pozzoli se manteve em atividade nas programações do Santuário da Rainha da Amazônia, em especial, nas missas das 18h.

Foto: Divulgação

Texto: Andreia Teixeira e Fabrício Coleny

Fotos: Karol Coelho, Wanessa Alexandrino e Acervo pessoal

ASCOM Basílica Santuário de Nazaré