Maria, o ser confiado por Deus para ser mãe de Jesus e nossa!

Ser mãe é ter um coração que pulsa fora do peito. Assim como Maria que se expressa no olhar de cada mãe, em cada gesto de doação da mulher. Ela é a prova viva do amor incondicional de Deus por nós, pois assim como Ele, ela é capaz de amar com todo o seu coração sem esperar nada em troca, pois quando se é mãe, mais do que nunca se é capaz de entender a sabedoria máxima de que “há mais alegria em dar do que em receber”.

Em 2020, distintamente este dia é marcado pelos anseios das lembranças de bons momentos, demonstrações afetivas que fecundam o amor materno mesmo que diante o distanciamento social obrigatório.

Distância. Toda mãe sabe o que é viver isso desde o mais profundo de suas entranhas, quando dá asas ao filho que precisa voar aos ventos da maturidade para construir o seu próprio caminho. É um amor que sabe renunciar, mas que também sabe sonhar; um amor que sabe morrer para si mesma, mas, ao mesmo tempo, deseja viver mais – não apenas para realizar seus sonhos, mas também para ver realizados os sonhos de seus filhos.

Como filhos, aceitemos as nossas mães como elas são, com seus erros e acertos, suas qualidades e defeitos, suas inseguranças, limitações, exageros!

Os Padres Barnabitas, que administram com amor e fé a Casa da Mãe de Nazaré desejam a todas as mães um abençoado dia! Pedindo a intercessão daquela que é nosso maior exemplo de Mãe, eu abençoou todas as mães, em nome do pai, do filho e do Espírito Santo!

Nossa Senhora de Nazaré, rogai por nós!