loader image
Coroação de Nossa Senhora acontecerá na Basílica Santuário de Nazaré

“Que venha o Reino de Maria, para que assim venha o Reino de Jesus Cristo!” (São Luís Maria Avignon de Montfort)

Uma das belas e emocionantes cerimonias que fazem parte da programação em celebração ao mês mariano acontecerá no próximo dia 30, trata-se da coroação da Imagem Original de Nossa Senhora de Nazaré e também o retorno da mesma para o Glória.  A tradição de coroação da Virgem de Nazaré significa reconhecê-la como Rainha e é a declaração de que o próprio Jesus Cristo a permite fazer parte de sua realeza.

A cerimonia será realizada logo após a santa missa, que terá inicio às 18h, e será  presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa e concelebrada pelos Padres Barnabitas que atuam na Casa da Rainha da Amazônia.

A celebração será transmitida ao vivo através das redes sociais oficiais da Basílica Santuário de Nazaré, como o facebook e youtube (inserir links) e também pela TV Nazaré.

Já coroada, a Imagem Original permanecerá no Glória até outubro, quando novamente ficará mais próxima dos fiéis durante o Círio de Nazaré!

 A Coroação de Maria: uma festa no Céu!

No dia de sua Assunção, Nossa Senhora estava na plenitude da santidade. Sua alma santíssima, que não deixou de progredir um minuto sequer durante toda a sua existência terrena, tinha chegado ao clímax. A Virgem Maria chegara à suprema perfeição. Possuía incomparável beleza de alma, pois estava repleta de virtude; seu amor a Deus atingira o apogeu. Essa santidade transluzia em toda a sua pessoa e Lhe dava uma beleza incomparável.

Compreende-se que a bem-aventurança da Virgem Maria seja sem igual. A glória está proporcionada ao mérito da santidade e à graça, e Nossa Senhora em mérito e graça, atingiu o máximo insuperável por qualquer mera criatura. Ela é Corredentora indissoluvelmente unida ao Redentor, é a companheira inseparável das dores de Jesus, é a Imaculada, a Cheia de Graça, a Mãe de Deus.

Ora, todos esses títulos, assim como a elevam incomensuravelmente acima de todos os Anjos e santos e a sublimam no reino do céu a um trono tão alto que nenhum Anjo nem santo o pode atingir. Acima do trono de Maria só o trono de Jesus.

Podemos imaginar sua alegria, sabendo que, a partir daquele momento, entraria no Céu com corpo e alma. Passaria por um cortejo incomparável de Anjos, que prestariam a Ela homenagens como nunca nenhuma rainha deste mundo, nem de longe, recebeu.

Sendo mera criatura humana, Nossa Senhora estava recebendo o amor entusiástico de todos os Anjos, e a corte que durante milhares de anos tinha esperado sua Rainha ficou transformada em algo lindíssimo, porque Ela estava chegando! Nossa Senhora coroava com uma perfeição altíssima a beleza do Céu!

Por fim, a Assunção chega ao seu auge: a coroação de Nossa Senhora como Rainha dos Anjos e dos Santos, do Céu e da Terra, pela Santíssima Trindade. Houve então uma verdadeira festa no Céu. Ela foi coroada por ser Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, Filha do Padre Eterno e Esposa do Divino Espírito Santo! (Meditações dos Primeiros Sábados- Pe. Antônio de Almeida Fazenda, SJ-‘Mensageiro de Maria’-pp.166/167, Braga, Portugal).

Como Nossa Senhora atua com seu poder de Rainha?

Nossa Senhora exerce esse império não por uma imposição tirânica, mas pela ação da graça, em virtude da qual  ela é capaz de nos libertar de nosso defeitos e nos atrair, com agrado e particular doçura, para o bem que nos deseja.

Esse materno poder de Maria sobre as almas nos revela quão admirável é a sua onipotência suplicante, que tudo nos obtém da misericórdia divina. Tão importante é esse domínio sobre todos os corações que ele representa, incomparavelmente, mais do que ser Soberana de todos os mares, de todas as vias terrestres, de todos os astros do céu, tal é o valor de uma alma, ainda que seja a do último dos homens!

Afirma S. Luís Grignion de Montfort que, “no Céu, Maria dá ordens aos Anjos e aos bem-aventurados. Para recompensar sua profunda humildade, Deus Lhe deu o poder e a missão de povoar de Santos os tronos vazios, que os anjos apóstatas abandonaram e perderam por orgulho. E a vontade do Altíssimo, que exalta os humildes (Lc. I, 52), e que o Céu, a Terra e o Inferno se curvem, de bom ou mau grado, às ordens da humilde Maria”. [Tratado da Verd. Devoção à Ssma. Virgem: S. Luís Grignion de Montfort. Ed.Vozes,pgs.24]

Nossa Senhora é a porta do Céu. É por essa porta que todas as nossas orações chegam até Deus, e é por meio d’Ela que obtemos as graças necessárias para a nossa salvação. Assim, em todos os dias de nossa vida e, sobretudo, no momento em que estivermos para entrar na eternidade, a Ela devemos dirigir esta filial e confiante súplica: “Porta do Céu, abrivos para mim”. (Pequeno Oficio da Imaculada Conceição -comentado : João S. Clá Dias – Artpressset. 1997, pp.188/189 )

Faça a sua doação

Para a modernização dos equipamentos de transmisão da SANTA MISSA

Share This