Irmãs Angélicas: Anjos na contemplação e na ação da vida religiosa

Dando continuidade à série dedicada às vocações barnabitas, as intenções deste domingo serão dedicadas às Irmãs Angélicas.

Considerada a primeira congregação feminina de vida apostolicamente ativa, a Congregação das Irmãs Angélicas de São Paulo, também, foi fundada por Santo Antonio Maria Zaccaria em 15 de janeiro de 1535, na cidade de Milão (Itália). Para a época, um ato revolucionário dado contexto de clausura vivido por mulheres religiosas.

No mundo, atuam na Europa, (Itália, Portugal e Albânia) Oceania (Filipinas) África (Congo) e América (Estados Unidos, Chile e Brasil).

No Brasil, chegaram em 1922. Deste então, vivem intensamente o carisma voltado, principalmente, a missão dedicada a auxiliar espiritualmente seus filhos de coração. Atualmente, estão no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Pará.

EMBLEMA

Cruz, Anfitrião e Cálice – símbolos de devoção à Eucaristia e a Cristo Crucificado, a especial espiritualidade dupla dada às Irmãs Angélicas pelo seu fundador, Santo António Maria Zaccaria.

As letras PA
 – iniciais de São Paulo Apóstolo, o patrono das Irmãs Angélicas.

Lírios – símbolo do voto de virgindade e sinal do amor exclusivo das Irmãs Angélicas por Cristo.


Coroa de Espinhos
 – símbolo do lema de São Paulo, “Eu prego Cristo crucificado” (1Cr 1, 23)

 

Faça a sua doação

Para a modernização dos equipamentos de transmisão da SANTA MISSA