Liturgia Diária – 16/03/2022

COR LITÚRGICA: ROXO

2ª Semana da Quaresma | Quarta-feira

Primeira Leitura (Jr 18,18-20)

Leitura do Livro do Profeta Jeremias.

Naqueles dias, 18disseram eles: “Vinde para conspirarmos juntos contra Jeremias; um sacerdote não deixará morrer a lei; nem um sábio, o conselho; nem um profeta, a palavra. Vinde para o atacarmos com a língua, e não vamos prestar atenção a todas as suas palavras”.

19Atende-me, Senhor, ouve o que dizem meus adversários. 20Acaso pode-se retribuir o bem com o mal? Pois eles cavaram uma cova para mim. Lembra-te de que fui à tua presença, para interceder por eles e tentar afastar deles a tua ira.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Responsório (Sl 30)

— Salvai-me pela vossa compaixão, ó Senhor Deus!

— Salvai-me pela vossa compaixão, ó Senhor Deus!

— Retirai-me desta rede traiçoeira, porque sois o meu refúgio protetor! Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, porque vós me salvareis, ó Deus fiel!

— Ao redor, todas as coisas me apavoram; ouço muitos cochichando contra mim; todos juntos se reúnem, conspirando e pensando como vão tirar-me a vida.

— A vós, porém, ó meu Senhor, eu me confio, e afirmo que só vós sois o meu Deus! Eu entrego em vossas mãos o meu destino; libertai-me do inimigo e do opressor!

Evangelho (Mt 20,17-28)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 17enquanto Jesus subia para Jerusalém, ele tomou os doze discípulos à parte e, durante a caminhada, disse-lhes: 18“Eis que estamos subindo para Jerusalém, e o Filho do Homem será entregue aos sumos sacerdotes e aos mestres da Lei. Eles o condenarão à morte, 19e o entregarão aos pagãos para zombarem dele, para flagelá-lo e crucificá-lo. Mas no terceiro dia ressuscitará”.

20A mãe dos filhos de Zebedeu aproximou-se de Jesus com seus filhos e ajoelhou-se com a intenção de fazer um pedido. 21Jesus perguntou: “Que queres?” Ela respondeu: “Manda que estes meus dois filhos se sentem, no teu Reino, um à tua direita e outro à tua esquerda”. 22Jesus, então, respondeu-lhe: “Não sabeis o que estais pedindo. Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber?” Eles responderam: “Podemos”. 23Então Jesus lhes disse: “De fato, vós bebereis do meu cálice, mas não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda. Meu Pai é quem dará esses lugares àqueles para os quais ele os preparou”.

24Quando os outros dez discípulos ouviram isso, ficaram irritados contra os dois irmãos. 25Jesus, porém, chamou-os, e disse: “Vós sabeis que os chefes das nações têm poder sobre elas e os grandes as oprimem. 26Entre vós não deverá ser assim. Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor; 27quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo. 28Pois, o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate em favor de muitos”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Santos do dia:

Santa Eusébia – do grego eusebés, “piedosa”

Religiosa – abadessa [647 † 680 aprox.]

História
Seus pais tiveram cerca de quatro filhos, e entre eles está Eusébia, em uma família onde muitos foram considerados santos. Quando ainda era muito nova, Eusébia tragicamente perdeu seu pai. Por conta disso, sua mãe pediu para mudar-se, junto com os filhos, para um mosteiro. Eusébia logo foi requisitada para a ordem religiosa por Gertrudes, a abadessa. Alguns afirmam que Gertrudes seria da família de Eusébia, mas não há fontes que comprovem isso. Com o falecimento de Gertrudes, Eusébia foi eleita abadessa, apesar de sua jovem idade – segundo a tradição, ela teria apenas doze anos.

Abandono e obediência
Mesmo sendo considerada muito jovem para assumir o cargo de abadessa, Eusébia trazia o grande e humilde desejo de corresponder ao chamado de Deus e a indicação de Gertrudes. Porém, Eusébia teria que lidar com a contradição de sua mãe, que a considerava jovem demais e incapaz de assumir tal cargo. Sabendo que essa decisão não seria bem aceita pelos demais e por Eusébia, a mãe obteve uma carta do Rei Clovis II, e assim Eusébia ficou sobre as ordens restritas de sua mãe. A tradição conta que sua mãe a enviou para abadia de Marchiennes, também na França. Eusébia assim obedeceu às suas autoridades.

Realizando sua missão
Não demorou muito, e logo Eusébia, com a permissão de sua mãe, pode voltar e assumir o cargo de abadessa. Mesmo em sua jovialidade, dava grandes exemplos de humildade e de busca pela pureza. Realizava os trabalhos mais difíceis e era justa e moderada em suas decisões.

Unida ao seu Senhor
Conta-se que Eusébia, por graça divina, previu a própria morte, tendo tempo assim de orientar e exortar suas monjas a viver sempre na caridade fraterna. Alguns dão a data de sua morte aos 23 ou 33 anos, mas a Igreja se apega aos trinte e três anos de idade.

Lição de vida
Eusébia demonstrou ser assim como seu Mestre, um modelo de humildade.

A minha oração
“Santa Eusébia, seu nome bem reflete o esplendor de tua vida piedosa. Ajudai-me a, mesmo com as vicissitudes do caminho, cumprir fielmente a missão que o Senhor me confia. Que eu viva com humildade, alegria, responsabilidade e gratidão. Que eu confie mais na graça de Deus do que em minhas capacidades. Em Jesus, mesmo incapaz, me torno forte”.

Santa Eusébia, rogai por nós!

Faça a sua doação

Para a modernização dos equipamentos de transmisão da SANTA MISSA