Quarta-feira, 14ª Semana do Tempo Comum

Reflexão do Evangelho – Mateus 19, 23-29

Para a Catequese apostólica a instituição da Igreja era uma realidade incontestável. Ao mesmo tempo, era indiscutível a condição soberana de Jesus. Por causa disso, era indiscutível a condição da primazia de Pedro, como o confirma a sua profissão de fé, inspirada por Deus, no momento em que declara ser Jesus o Cristo, o Filho de Deus. Não podemos esquecer, também, o destaque da figura de Pedro no episódio da pesca milagrosa em Lc 5,4.9.

O destaque que é dado a Israel, que deve, por primeiro, receber o anúncio da salvação, é consequência da livre escolha de Deus para se tornar o mensageiro do verdadeiro Deus a todos os povos. Os benefícios, contudo, são os mesmos para toda criatura. Enquanto são determinados logo na abertura da perícope, apresentam qual é, de fato, a graça que a visita de Jesus nos traz: libertação do Maligno e de toda a sequela do seu domínio, qual  se manifesta pelos espíritos impuros das doenças e das enfermidades.

Padre Ferdinando Maria Capra pertence à Ordem dos Clérigos de São Paulo (Barnabitas) e serve no Rio de Janeiro (RJ).