Quarta-feira, 18ª semana do Tempo Comum

Reflexão do Evangelho – Mateus 15,21-28

O Jesus que, ao enviar os Apóstolos para pregar o Reino, recomendou que se ativessem “às ovelhas perdidas da casa de Israel” (Mt 10,6), atende uma mulher pagã, provando que ele é, de fato, a Descendência prometida, porque “filho de Davi”, mas que, também, o Reino que ele veio estabelecer visa a salvação de todos aqueles que lhe dão a sua adesão de fé. Com a cura da filha da mulher cananeia, “cruelmente atormentada por um demônio” (v.22), atesta que, realmente, ele veio para destruir o domínio do Maligno, que escravizou todo e cada homem, “pelo Espírito de Deus” (12,28).

Paulo nos explica esta atitude de Jesus quando declara que o “evangelho é a força salvadora de Deus para todo aquele que crê, primeiro para o judeu, mas também para o grego” (Rm 1,16). O judeu é preferido porque é membro do povo escolhido por Deus. O grego é favorecido porque o povo judeu foi escolhido para levar a salvação até os confins da terra.

Padre Ferdinando Maria Capra pertence à Ordem dos Clérigos de São Paulo (Barnabitas) e serve no Rio de Janeiro (RJ).