Quinta-feira, 18ª semana do Tempo Comum

Reflexão do Evangelho – Mateus 16,13-23

Estamos diante do texto clássico que leva a Igreja a reconhecer, em Pedro, o Apóstolo constituído por Cristo Jesus, o grande Pastor das almas (Hb 13,20), como pastor das suas ovelhas (Cf. Jo 21,15-17), dessa forma dando continuidade à sua obra, juntamente com os outros Apóstolos, especificamente chamados para trabalhar com Pedro, na mesma função de pastores do rebanho de Deus (1Pd 5,1).

Pedro, movido pelo Espírito do Pai, define com exatidão a condição de Jesus: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”. É em base a esta condição que leva o Apóstolo a falar com exatidão e a dizer verdades que vão além da capacidade humana de entendê-las, que está fundamentado o carisma da infalibilidade daquele que, como sucessor de Pedro, na condição de pastor universal, fala para toda a Igreja, no intuito de propor uma doutrina de fé ou de moral a ser crida como tal.

 

Padre Ferdinando Maria Capra pertence à Ordem dos Clérigos de São Paulo (Barnabitas) e serve no Rio de Janeiro (RJ).