Segunda-feira, 12ª semana TC: Reflexão do Evangelho

Reflexão do Evangelho – Mateus 7,1-5

A verdadeira correção fraterna

Por Padre Ferdinando Maria Capra, CRSP

Somente Deus está em condições de nos julgar. Por isso, quando julgamos os outros sempre estamos errados. É como se quiséssemos tirar um cisco do olho do nosso irmão, enquanto no nosso olho temos uma trave. A verdadeira correção fraterna deve ter como primeiro gesto aquele de rezar pelo irmão. A oração é a comprovação da nossa verdadeira caridade. A ânsia de querer corrigir, no mínimo, é precipitação. É a oração que nos levará à correção fraterna, porque é a caridade por ela promovida que inspirará os sinceros sentimentos.

Temos que ser misericordiosos, assim como desejamos que Deus o seja conosco. De fato Ele o é, porque conhece a nossa fraqueza. É por isso que “não nos castiga conforme as nossas faltas” (Sl 103,10). Por isso, ele é paciente e misericordioso. Lucas sintetiza este pensamento quando cita as palavras de Jesus: “Sede misericordiosos como vosso Pai é misericordioso. Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados” (Lc 6,36-37).

Padre Ferdinando Maria Capra pertence à Ordem dos Clérigos de São Paulo (Barnabitas) e serve no Rio de Janeiro (RJ).