loader image
Semana Santa: viver o mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo

É tempo da misericórdia do Pai, da ternura do Filho e do amor do Espírito Santo.

Devido ao momento delicado no qual presenciamos uma pandemia, se faz necessário vivenciarmos uma Semana Santa diferente do habitual. As cerimonias não serão feitas presencialmente, mas isso não muda a importância e magnitude das mesmas e os fiéis devem se preparar espiritualmente tal como se preparariam para ir até a Basílica Santuário de Nazaré. Com o ponto alto da proliferação do Coronavírus (COVID-19), devemos experienciar a Semana Santa em profunda oração, buscando sempre a comunhão espiritual por meio das transmissões através das redes sociais.

Com a entrada de Jesus em Jerusalém, cidade onde ocorrera sua morte de cruz e ressurreição, a Semana Santa iniciou de fato. Conhecida como Semana Maior, nela celebramos a maior mistério da fé: a Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. É maior por sua grande importância, mas também porque se estende por mais cinquenta dias, chamado de Tempo da Páscoa.

Durante a Semana Santa, acontecem cerimonias importantes, que relembram aos cristãos o amor e o sacrifico de Jesus pela humanidade. O Domingo de Ramos é o primeiro grande acontecimento desta semana, na qual Cristo é homenageado e nele se é proclamado a sua Divina Realeza. Por meio dos evangelhos que relatam os dias de segunda, terça e quarta, é contemplado Maria de Betânia ungindo os pés de Jesus, após, Cristo revela o que se passa no coração de Judas Iscariotes e, em seguida, a celebração com os Apóstolos da festa da Páscoa judia e a traição de Judas.

Na Quinta-Feira Santa, é celebrada a Ceia do Senhor na qual vivenciamos a instituição da Eucaristia e do sacerdócio, bem como o mandamento do amor com que Cristo nos amou até o fim (cf. Jo 13, 1).

 

A Sexta-feira Santa é o dia de luto. Não há Santa Missa, mas celebração da Paixão do Senhor em três partes: Liturgia da Palavra, Adoração da Cruz e a Sagrada Comunhão. É marcado pelo silêncio, meditação e oração diante da morte do Senhor que, através dela, trouxe a salvação para a humanidade. “Antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que tinha chegado a sua hora, hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim” (Jo 13,1).

Chegado o Sábado Santo, é o momento de oração e espera por meio da Vigília Pascal, conhecida também conhecida como a mãe de todas as vigílias, composta pela Liturgia da Luz, Liturgia da Palavra, Liturgia Batismal e Liturgia Eucarística.

No Domingo Santo, é o dia de regozijarmos a glorificação de Deus que Cristo realizou quando ressuscitou. Em Cristo ressuscitado a vida vence a morte, Nesse sentido, diz o Papa Bento XVI: “A sua Páscoa é também a nossa Páscoa, porque em Cristo ressuscitado é-nos dada a certeza da nossa ressurreição”. Saibamos saibam a ressurreição e a vida em todos os lugares e tempos e sejamos dignos desse ato tão nobre de Deus para nos libertar e nos dar a vida.

Participe de todas as cerimônias da Semana Santa através das transmissões ao vivo da Basílica Santuário de Nazaré, por meio das redes sociais, para que assim a Páscoa do Senhor seja um dia verdadeiramente “novo” para a humanidade. Confira os programação:

 

  • Quinta-feira, 19h: Santa Missa da Ceia do Senhor;
  • Sexta-feira, 15h: Celebração da Paixão do Senhor;
  • Sábado, 21h: Vigília Pascal;
  • Domingo, 10h e 18h: Missa de Páscoa.

Que a Mãe do Ressuscitado nos aponte o caminho para Jesus Cristo, nosso único Salvador.

 

Texto: Karol Coelho – ASCOM Basílica Santuário de Nazaré

 

Faça a sua doação

Para a modernização dos equipamentos de transmisão da SANTA MISSA

Share This