Sexta-feira, 18ª semana do Tempo Comum

Reflexão do Evangelho – Mateus 16,24-28

Se, pelo carisma de pastor da Igreja, Pedro pode nos transmitir, com segurança, verdades de fé e de moral, como discípulo deve reconhecer que somente chegará à estatura adulta do seu Mestre caso acate os seus ensinamentos e os implemente na fé. Agrada a Cristo Jesus aquele que aceita “renunciar a si mesmo”, a ponto de “oferecer o seu corpo em sacrifício espiritual” (Rm 12,1). Será pela imolação que encontrará a sua vida. A ambição desmedida e a cupidez do ouro não criam condições de imortalidade. Estas são alcançadas somente quando expressamos diante do Criador o reconhecimento da nossa dependência, a ponto de estar prontos a sacrificar a nossa própria vida.

No julgamento final, o Filho do Homem, que viveu a sua imolação até a Morte de Cruz, “retribuirá a cada um conforme a sua conduta” (v.27). A sua ressurreição, que os Apóstolos foram chamados a testemunhar, é a sua comprovação (Jo 14,19).

Padre Ferdinando Maria Capra pertence à Ordem dos Clérigos de São Paulo (Barnabitas) e serve no Rio de Janeiro (RJ).