Terça-feira, 15ª semana do Tempo Comum

Reflexão do Evangelho – Mateus 11, 20-24

O Sol nascente nos veio visitar

Jesus censura as cidades da Galileia porque não valorizaram os sinais messiânicos que operara. A indiferença se repete na forma bem mais grave, quando o cristão não valoriza os sinais que Jesus apresenta da sua divindade, da sua obra redentora, da Igreja que se renova ao longo dos tempos, enquanto o Senhor chama para o ministério sacerdotal novos fiéis. Quando não é valorizada a condição divina de Jesus e a sua ação messiânica que acontece segundo as Escrituras, o fiel não encontra a motivação suficiente para a sua conversão e revela não ser capaz de avaliar o julgamento que o espera. Ap 20 lembra que, com o Dragão e as duas Bestas, serão lançados no lago de fogo aqueles cujo nome não tiver sido encontrado no Livro da Vida.

A gravidade da admoestação de Jesus, dirigida a Corazim, Betzaida e Cafarnaum, deve motivar o fiel a considerar, em toda a sua importância, o Senhor que veio visitar o seu povo.

Padre Ferdinando Maria Capra pertence à Ordem dos Clérigos de São Paulo (Barnabitas) e serve no Rio de Janeiro (RJ).